Inimigo? Sem falar com Muricy, Obina vê Tricolor só como rival

Fonte: Gazeta Esportiva

O clássico deste domingo reúne o líder do Campeonato Brasileiro contra o terceiro colocado. Posições que intensificam um tradicional comentário no Palestra Itália todas as vezes em que Palmeiras e São Paulo se encontram: “o Corinthians é rival, o São Paulo é inimigo”. O sentimento, porém, não chegou ao elenco.

“Claro que tem rivalidade, como em qualquer clássico, mas não pensamos no São Paulo como inimigo até porque tem profissionais do outro lado que um dia podem vestir a camisa do Palmeiras, assim como quem está aqui pode vestir a camisa do São Paulo. É um rival e um clássico importante em que todos vão se dedicar para vencer”, minimizou Obina, sem diminuir a intenção de agradar a torcida mesmo assim.

“O torcedor que me encontra diz que temos que ganhar, que é um jogo importante por poder nos dar uma condição melhor de conquistar o título. Temos que ter a consciência de que é um adversário muito difícil, mas dentro de campo temos que nos dedicar para conseguir a vitória e deixar o torcedor feliz”, prometeu.

Para manter a traquilidade no Palestra Itália, o time terá de superar um concorrente que ainda não foi comentado por Muricy Ramalho em suas preleções. Apesar de ter ficado três anos e meio no Morumbi, o técnico ainda não falou sobre o Tricolor ao seu plantel. E, na opinião de seus comandados, nem é necessário.

“O Muricy só fala no que o Palmeiras precisa fazer. Do São Paulo, não falou nada. Mas não precisa. Sabemos que é um time com muita qualidade. E também já joguei contra o São Paulo”, alegou Obina, ex-companheiro de um dos zagueiros que enfrentará no fim-de-semana. “Conheço o Renato Silva, que jogou comigo no Flamengo e foi meu companheiro de quarto. Com certeza ele vai fazer o seu melhor, como eu”, previu.

Na verdade, publicamente, o jogador mostra a ordem dos discursos no Verdão: evitar qualquer palavra que sirva de motivação para o adversário no fim de semana. A lição veio no ano passado, quando o Palmeiras se disse favorito e sofreu para empatar por 2 a 2 nos minutos finais, no Palestra Itália.

Em 2009, a cautela vem com a certeza de que Muricy será bem recebido em sua volta ao Morumbi, mas vai fazer de tudo para vencer. E, mesmo com derrota, o Brasileiro ainda está próximo do Palmeiras. “Não é a partida que decide o título. Temos que pensar que é uma partida que, se ganharmos, pode nos dar três pontos muito importantes”, indicou Obina., justificando as entrevistas contidas. “Não é discurso. Tem que falar simples e objetivo para mostrar tudo em campo.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: