Verdão não segura pressão do Vitória, perde a partida, mas se mantém na ponta

Fonte: Globoesporte.com

Na toca do Leão, o líder do Campeonato Brasileiro sucumbiu. A torcida do Vitória transformou o Barradão em um caldeirão e empurrou sua equipe rumo ao triunfo sobre o Palmeiras por 3 a 2, neste domingo, em Salvador. Apesar do tropeço, o Verdão se mantém na liderança graças à derrota do Internacional para o Cruzeiro pelo mesmo placar, em Porto Alegre. O Verdão segue com 44 pontos, contra 43 do Colorado. E do São Paulo, que venceu o Avaí no sábado e se aproximou.

O Vitória volta a jogar no próximo sábado, quando recebe o Internacional, às 18h30m (horário de Brasília), no Barradão. Já o Palmeiras ganha folga na tabela. Só jogará no dia 23, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

Leão assusta, mas Verdão responde

Os times que enfrentam o Vitória no Barradão normalmente sofrem com a velocidade da equipe da casa. O Leão costuma sufocar os adversários desde o início, marcando a saída de bola e partindo com extrema rapidez em direção ao gol. No início da partida deste domingo, porém, o Palmeiras conseguiu brecar esse ímpeto.

Com três zagueiros (Danilo, Maurício e Marcão) e dois volantes (Edmílson e Souza), o Verdão controlava muito bem as investidas adversárias. Edmílson colava em Ramón, e Souza não deixava Leandro Domingues respirar. Assim, o Palmeiras tomou conta do jogo e até passou a frequentar a área adversária, sem, porém, fazer Viafara trabalhar.

Mas esse domínio palmeirense durou pouco. Apenas 14 minutos, quando Roger acertou o travessão de Marcos após uma bomba de fora da área. Esse lance acendeu a torcida rubro-negra e o próprio time baiano. Foi quando o próprio visitante começou a dar uma mãozinha ao adversário. Na verdade, duas mãos: as do goleiro Marcos. Aos 19, Ramon cobrou falta da esquerda, com bastante efeito. Marcos tentou cortar de soco e acabou jogando a bola na cabeça de Uelliton, que marcou o gol meio sem querer.

A desvantagem causou uma pane na defesa palmeirense, que até então estava sólida. A partir daí, o que se viu foram vários erros nas saídas de bola. Em um deles, aos 37, Marcos falhou na reposição para Danilo, que perdeu a bola para Neto Berola. O atacante tentou driblar o goleiro, mas acabou desarmado, perdendo excelente chance de ampliar. Cinco minutos antes, os torcedores alviverdes chegaram a gritar gol após Vagner Love mandar a bola, de cabeça, para a rede. Mas o atacante estava centímetros adiantado.

Quando o Vitória mais ameaçava, o Verdão conseguiu chegar ao empate. Aos 40, Armero fez bela jogada pela esquerda e jogou na cabeça de Robert. O atacante, que havia entrado na partida aos 25 minutos, no lugar de Obina, machucado, marcou seu primeiro gol pela equipe do Palestra Itália.

Vitória pressiona e soma três pontos

O segundo tempo seguiu disputado em ritmo forte. Ao contrário do que aconteceu na etapa inicial, o Vitória conseguiu achar espaço, sobretudo pelo lado direito de seu ataque, e começou em cima, explorando as descidas de Apodi. O problema é que o ala não conseguia complementar as jogadas. Ele chegava à linha de fundo, mas não acertava cruzamentos e nem chutes.

O Palmeiras, por sua vez, tentava contra-atacar. E havia espaço para isso. Cleiton Xavier tinha liberdade para criar, Armero chegava às costas de Apodi, mas faltava maior capricho nos passes. Quem também aproveitava os espaços deixados pelas subidas do ala do Vitória era Vagner Love. O camisa 9, porém, não estava em um dia muito inspirado. Sua única chance aconteceu aos oito minutos, quando ele fez boa jogada individual e chutou, obrigando Viafara a fazer uma grande defesa.

Salvo investidas esporádicas do time verde, o jogo era do Leão. O time voltou a atuar bem a seu estilo: com velocidade e chegando ao ataque com até seis jogadores. A pressão tornou-se insuportável para o Palmeiras, que sucumbiu aos 26. Leandro Domingues desceu pela direita e cruzou. A bola passou pela área. Após novo centro, Neto Berola completou no reflexo e teve sorte. A bola tocou na trave esquerda e entrou.

Diante do risco de perder a liderança, o Palmeiras se lançou ao ataque, mas abriu perigosos espaços na defesa. O jogo tornou-se ainda mais franco, com o Rubro-Negro baiano levando mais perigo. Aos 39, veio o golpe fatal. Ramon cobrou escanteio com muito veneno. Seria um gol olímpico se Marcos não tivesse salvo. Mas a bola sobrou para Derlei, estreante no Vitória e que tinha acabado de entrar, empurrar para o gol.

Mesmo com a vantagem no placar, o Leão seguia em cima, como se precisasse de mais gols. Com isso, dava espaços para o Verdão, que acabou diminuindo aos 43. Ortigoza cruzou na área, e Robert, sozinho, completou de cabeça, sem chances para Viafara.

O jogo pegou fogo, com os dois times trocando ataques. Ortigoza, aos 46, poderia se consagrar, empatando para o Palmeiras. O paraguaio recebeu cruzamento na área, livre de marcação, e cabeceou fraco. O Palmeiras deixou o campo derrotado, mas ainda com a liderança nas mãos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: