Belluzzo espera explicações e pede para time não “jogar fora” a Libertadores

Fonte: UOL Esporte

O presidente do Palmeiras Luiz Gonzaga Belluzzo acompanhou de longe toda a situação envolvendo os jogadores Obina e Maurício, que trocaram sopapos no intervalo da partida entre o time alviverde e o Grêmio na última quarta-feira. Visivelmente irritado, o mandatário palmeirense disse que quer esperar os envolvidos voltarem de Porto Alegre para discutir o tema.

“Não quero falar sobre o caso. Falar por falar com informações que vi pela TV não adianta. Não vou falar nada sem saber como foi mesmo o que aconteceu”, explicou Belluzzo ao UOL Esporte.

O presidente do Palmeiras não disse abertamente, mas deu a entender que a punição imposta a Obina e Mauricio (de não vestir mais a camisa do clube) poderá até ser revista. “As pessoas não sabem ouvir. Eu quero ouvir o que todo mundo tem a dizer antes de tomar qualquer atitude”.

Belluzzo declarou que a reunião não envolverá jogadores, e sim a diretoria e a comissão técnica. O presidente do Palmeiras afirmou que o encontro acontecerá entre hoje (quinta) e amanhã (sexta). “Não vou falar com os jogadores, depois vamos ver. Quero informação do que aconteceu, pois temos gente no cargo com essa responsabilidade. Depois, saberei como vou tomar a decisão”.

O mandatário do Palmeiras mostrou descrença em relação as chances de título do Brasileirão. Belluzzo salientou inclusive que espera que os seus jogadores não “joguem fora” a possibilidade de se classificar para a Libertadores do ano que vem.

“A gente está com muitas chances de ir para a Libertadores, agora espero que não jogue fora esse negócio. O elenco tem que se dar conta de que a Libertadores é uma competição que valoriza, e a gente tem uma enorme chance de se classificar”, explicou o presidente.

“Espero que o clube entre em período mais calmo depois dessa turbulência ocasionada pelo destino. Tomara que volte ao normal, ganhe do Atlético-MG e mantenha essa chance enorme de Libertadores”.

Elogios a Heber

Belluzzo teceu elogios a conduta do árbitro Heber Roberto Lopes ao expulsar Obina e Mauricio. Na sua visão, o juiz inclusive poderia ter excluído os atletas de campo antes de o Palmeiras ir para o intervalo. “Não achei não [que o Palmeiras foi prejudicado]. O Heber apenas cumpriu o que está na lei e está no código”.

O presidente do Palmeiras, entretanto, viu o lance como idêntico ao ocorrido com Hugo e André Dias (que trocaram agressões), e reclamou da postura leniente do árbitro no triunfo do São Paulo contra o Vitória. “Achei sim que o outro juiz foi muito tolerante, já que os lances foram iguaizinhos”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: